quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Michael Jackson - 'Que descanses em Paz"


2009 fica marcado pela morte do artista que revolucionou a música moderna
o talento e o brilho desse ser que durante seus 45 anos de carreira impressionou a todos. Michael Jackson bastava  olhares nos seus olhos para saber que aquele era sim o Rei do Pop. Apesar de tantas e tantas mudanças, o carisma e o brilho foram sempre os mesmos. Seus fãs continuavam seguindo seus passos… Prova de seu sucesso era que os ingressos para a sua turnê em Londres já estavam esgotados.
Michael Jackson deixou sua marca e vai viver para sempre através da sua música, dos seus vídeos históricos, que já estão eternizados.


Que vivas para sempre nos nossos corações

CV:Projecto na área de património cultural da Câmara da Praia, seleccionada para financiamento pela UE


O Vereador da Cultura, António Lopes da Silva que trouxe a informação da 5ª Edição do África Cidades, que decorreu este mês, em Marrakech, no Marrocos, explica que o projecto visa utilizar a potencialidade do património cultural local, para o desenvolvimento económico.
No encontro que segundo o vereador, participaram cerca de cinco mil personalidades, ligados ao poder local e central, entre outras áreas, foi muito debatido a questão do continente africano, ter muito mais lugares inscritos como Património Mundial da Humanidade, assim como acontece com a Cidade Velha de Santiago.
O reforço da descentralização do poder e da cooperação internacional, através da criação de mecanismos para que as câmaras municipais, possam cooperar directamente com instituições internacionais, foram outras das principais conclusões saídas do evento.
RTC.CV

CV:Governo Regional das Canárias vai abrir “Casa das Canárias” em Cabo Verde


PRAIA-Uma delegação do Governo Regional das Canárias realiza uma visita de uma semana a Cabo Verde a partir de 14 de Janeiro próximo.
Um dos objectivos é impulsionar o processo de abertura de uma Casa das Canárias que deve ser concretizada ao longo de primeiro semestre de 2010.
A abertura da Casa das Canárias é um dos itens do programa para Cabo Verde inscrito no segundo Plano África 2009-2012 adoptado pelo Governo do Reino da Espanha que inicia sexta-feira a presidência da União Europeia, a nível ministerial e, provavelmente, a última devido ao novo figurino organizacional da Europa instituído pelo Tratado de Lisboa que vigora desde 1 de Dezembro.
Outro ponto é a criação, ao longo de 2010, de duas escolas de formação profissional. A primeira esteve inicialmente prevista para Santo Antão mas vai ser edificada na Cidade Velha.
A formação profissional que a Espanha vai implementar é uma iniciativa que se enquadra no acordo de mobilidade que Cabo Verde já assinou com alguns países europeus e que deve ser alargado a todo o espaço europeu durante os seis meses da presidência espanhola.
A nível cultural já está programada a deslocação no fim de Janeiro de uma orquestra de 15 elementos para dois concertos na Praia e no Mindelo.
RTC.CV

CV(EXPRESSO):CMP ASSINA PROTOCOLO COM CENTROS DE FORMAÇÒES PROFISSIONAIS


PRAIA-A Câmara Municipal da Praia (CMP), assinou na tarde de hoje, um protocolo de cooperação com alguns Centros de Formação Profissional da capital, com o objectivo de impulsionar e promover a formação profissional virada para o emprego, o auto-emprego e actividades geradoras de rendimento.
De acordo com o presidente da CMP, Ulisses Correia e Silva o protocolo visa apoiar os jovens filhos de pais carenciados a terem possibilidades de frequentar cursos de formação profissional.
"Queremos que esses jovens quando terminarem essas formações, tenham uma alta probabilidade de entrar no mercado de trabalho", assegura, para anunciar que vão escolher cursos de acordo com a necessidade do mercado.
O processo de selecção começa no início do próximo ano, e é feito mediante um concurso público, baseado num regulamento com critérios já estabelecido, nomadamente: jovens filhos de pais carenciados, e o nível de qualificação que traz do ensino secundário.
Para Victor Pereira, representante dos Centros de Formação, este protocolo é importante, uma vez que, além da parceria com a Câmara na aquisição de alunos, permite ainda aos mesmos fazerem estágios nos serviços municipais, facilitando a parte prática da formação.
EXPRESSODASILHAS.SAPO.CV-AR

DESPORTO:FEDERER SUPERA JENSON BUTTON E VENCE A ELEIÇÃO DE MELHOR ATLETA EUROPEU DE 2009


Tenista suíço, vencedor de Roland Garros e Wimbledon nesta temporada, recebe quase o dobro de votos do campeão mundial da Fórmula 1.
Sebastian Loeb e Button recebem troféus da FIA O tenista Roger Federer, número 1 do mundo e vencedor dos Grand Slams de Roland Garros e Wimbledon em 2009, superou Jenson Button, campeão mundial da Fórmula 1, na eleição do melhor atleta europeu do ano. A votação foi promovida pela União Europeia de Imprensa Desportiva.

Federer ganhou 135 pontos, quase o dobro dos 81 recebidos pelo piloto Jenson Button, atribuídos pelos jornalistas que trabalham para agências de notícias europeias. A terceira colocada foi a biatleta norueguesa Ole Einar Bjorndalen, apenas oito atrás do inglês.
Michael Schumacher venceu o prêmio nas temporadas de 1994, 2001, 2002 e 2003. Kimi Raikkonen foi vice em 1997, quando ganhou seu único título mundial na Fórmula 1.
GLOBO.COM

VATICANO-Não tenham medo de responder ao dom de Deus


VATICANO-O Papa convida os jovens a não terem receio dos apelos de Deus. No habitual “Te Deum”, Bento XVI reafirmou a importância da partilha e da solidariedade.
O Sumo Pontífice deu especial destaque ao papel que os jovens podem ter nessas missões.
“Convido os jovens a não terem medo de responder com o dom completo a sua existência ao chamamento que o Senhor lhes dirige para o seguirem no sacerdócio ou na vida consagrada”, disse.
Bento XVI espera que “o próximo encontro de 25 de Março, o 25º aniversário da Jornada Mundial da Juventude, constitua para todas as comunidades paroquiais e religiosas, movimentos e associações, um forte momento de reflexão e invocação para o poder do Senhor, o bom de numerosas vocações ao sacerdócio e à vida consagrada”.
O Te Deum, do final de ano, realizou-se no Vaticano.
RADIORENASCENÇA.PT

UE:ESPANHA ASSUME ESTA SEXTA-FEIRA A PRESIDÊNCIA DA UNIÃO EUROPEIA


MADRID-Espanha assume esta sexta-feira a nova presidência da União Europeia, depois dos últimos seis meses liderados pela Suécia. A nova etapa traz um figurino novo de funcionamento, devido à entrada em vigor do Tratado de Lisboa, mas as prioridades não são muito diferentes das do mandato anterior.

O presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, assegurou que a presidência espanhola da União Europeia vai facilitar uma "rápida e impecável" aplicação do Tratado de Lisboa.
Em declarações à imprensa Zapatero afirmou que, além da "atenção especial" às questões económicas e à saída da crise, Espanha considera essencial a aplicação do Tratado de Lisboa, que entrou em vigor a 1 de Dezembro, em especial no que diz respeito aos novos cargos de presidente permanente do Conselho Europeu, assumido pelo belga Herman Van Rompuy, e de Alta Representante, nas mãos da britânica Catherine Ashton.
Na vertente económica, Zapatero afirmou que Espanha quer progredir na capacitação da UE para uma gestão económica a 27, que considerou "a melhor garantia" para um futuro de estabilidade e crescimento desde que sejam mantidas as políticas sociais e o bem-estar que caracterizam a Europa.
Quanto às relações externas, o presidente do Governo espanhol apontou como prioridades o espaço de cooperação do Mediterrâneo, o conflito no Médio Oriente e a América Latina, bem como as relações transatlânticas, com a Rússia e com o norte de África.

Eficiência e "disciplina nórdica"
A presidência sueca da União Europeia, que agora termina, recorreu à "disciplina nórdica" para ultrapassar as três crises que afectavam a Europa quando assumiu funções há seis meses - económica, ambiental e institucional.
A expressão foi usada pelo chefe da diplomacia sueca, Carl Bildt, quando em meados deste mês fez o balanço da presidência na comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros do Parlamento Europeu: "Tentámos imprimir alguma disciplina nórdica aos trabalhos do Conselho Europeu".

A 1 de Julho, quando a Suécia sucedeu à República Checa na presidência, a atenção europeia estava voltada para a crise institucional. Mas outras duas crises marcavam a agenda: a crise económica e financeira e as divergências em matéria de combate às alterações climáticas, eleitas aliás pelos suecos como prioridades da sua presidência.
O Tratado de Lisboa entrou em vigor a 1 de Dezembro, apesar do sobressalto causado pela República Checa quando, depois da vitória do "sim" no segundo referendo irlandês, levantou um novo obstáculo à ratificação.
Num balanço publicado terça-feira no site da presidência (www.se2009.eu), o primeiro-ministro sueco, Fredrik Reinfeldt, elegeu as objecções checas como "o maior desafio em termos de diplomacia e trabalho", por terem "obrigado a que uma série de questões tivessem de ser geridas em simultâneo" para que outros países não fizessem, também eles, novas exigências.

Seguiu-se o trabalho diplomático para a escolha do novo presidente do Conselho Europeu, o belga Herman Van Rompuy, e da nova Alta Representante para a Política Externa, a britânica Catherine Ashton.
À parte as críticas aos grandes países europeus por terem escolhido dois "desconhecidos" que dificilmente poderão ser "a cara" da UE no mundo, o mérito da presidência sueca na obtenção de um consenso é reconhecido.
As alterações climáticas foram por seu lado, segundo Reinfeldt, "a área política mais difícil de gerir".
No final de Outubro, os 27 acordaram numa posição comum para a Conferência de Copenhaga de Dezembro, mas na capital dinamarquesa não foi possível chegar a um acordo. Para Reinfeldt, "isso deve-se ao facto de faltar à liderança política global o que a UE tem: uma máquina de tomada de decisões bem oleada".
Em matéria de supervisão financeira, uma questão premente num quadro de princípio do fim da pior crise económica mundial desde os anos 1930, mas o acordo obtido pela Suécia foi considerado fraco pela Comissão Europeia e pelo Parlamento Europeu.
O acordo permitiu a criação de três novos organismos de supervisão, mas definiu processos complexos que permitem aos Estados-membros recusarem as decisões dos novos corpos em determinadas circunstâncias.
"Antes de assumirmos, muitos gracejavam que ansiavam pela presidência sueca. Esperavam que ela se caracterizasse pela ordem e pela capacidade de levar o processo adiante. A minha impressão é que, em parte, estivemos à altura das expectativas", afirmou Reinfeldt.
Uma sondagem a correspondentes europeus feita pelo jornal sueco Svenska Dagbladet em meados de Dezembro deu à presidência sueca em geral, e a Fredrik Reinfeldt em particular, a nota mais alta em cinco de seis categorias e a segunda mais alta na sexta.
SIC/LUSA

FRANÇA:FRANCESES ESPERAM 2010 EM PRAIA DE NUDISMO

Celebração é tradicional em Le Cap d'Agde, no sul do país.

Cerca de 300 pessoas tomaram banho às vésperas do réveillon.

O banho é uma tradição na praia no sul do país. (Foto: AFP)

CV(LIBERAL):MENSAGEM DE FIM DE ANO DE CARLOS VEIGA


PRAIA-Em mensagem aos cabo-verdianos, amigos e militantes do Movimento para a Democracia, o Presidente do MpD, Carlos Veiga, faz um balanço do Ano que agora termina (2009): fala da falta de trabalho e da subida do desemprego, com realce entre os jovens; do aumento da pobreza entre as famílias cabo-verdianas, com consequências no abandono escolar das crianças, no menor acesso à saúde, no menor acesso à água e energia; da Justiça que tarda a ser feita; da insegurança que assola o País, com destaque para a Praia onde os jovens matam-se, a Polícia mata; da dengue que vitimou pelo menos seis pessoas para além de ter feito sofrer mais de 20 mil cabo-verdianos (dados oficiais); das dívidas do Estado que sobem cada vez mais; do INPS transformado em caixa 2 do Tesouro do Estado para financiar a Electra e outras empresas públicas; da credibilidade de Cabo Verde posta em causa com os últimos dados publicados por várias entidades internacionais...
Carlos Veiga diz que apesar de tudo isto, os problemas que hoje temos em Cabo Verde não são uma fatalidade. É a política do Governo que está errada. É preciso uma nova política. Uma política focalizada para as pessoas e na realidade; é preciso acção e não propaganda; é necessário produção, investimento, exportação, mais trabalho, mais emprego, oportunidades iguais para todos, mais escola, mais saúde, mais água, mais luz, mais comunicação, melhor ligação inter-ilhas, melhor colaboração entre Governo e Câmaras.
Uma política assim é possível e o MpD tem gente com capacidade para dar corpo a um programa nesse sentido.
Por isso, conclui Carlos Veiga, 2010 será um ano de muitas lutas a favor de Cabo Verde, de um Cabo Verde melhor. E para isso, diz o Presidente do MpD: “Contamos com todos os cabo-verdianos e os cabo-verdianos podem contar connosco”
LIBERAL.SAPO.CV

CV(EXPRESSO):CONCERTO DE FELIZ ANO NA PRAÇA ALEXANDRE ALBUQUERQUE


PRAIA-É uma oportunidade para os novos talentos. A praça Alexandre Albuquerque, no Plateau, vai acolher os aspirantes a estrelas musicais. O concerto começa às 17h com uma sessão infantil, seguem-se os novos talentos, e fecha com os artistas residentes na diáspora.
O primeiro dia do ano é tradicionalmente, assinalado na cidade da Praia com uma congregação dos munícipes da capital, na Praça Alexandre Albuquerque. Para quem a Câmara Municipal organiza, amanhã 1 de Janeiro, o concerto.
EXPRESSODASILHAS.CV-POR JM

CV(EXPRESSO):Sal e Santiago com melhor energia em 2010, diz Ministra da Economia


PRAIA-No Verão do próximo ano já devem estar a funcionar os dois reforços de potência diesel e as duas centrais foto voltaicas nas ilhas de Santiago e do Sal. A garantia foi deixada pela Ministra da Economia, Fátima Fialho, durante a assinatura dos contractos com a empresa portuguesa TRC, responsável pela construção das infra-estruturas.
"Este é um acto que se enquadra no projecto do ministério da economia, e do governo, de reestruturação do sector energético e, em particular, do sector eléctrico e da ELECTRA" sublinhou a governante no fim da cerimónia, "assinamos um contrato para o fornecimento de dois grupos de diesel, para as ilhas do Sal e de Santiago, que se enquadram também no programa de maior penetração de energias renováveis em Cabo Verde".
É uma acção que se "enquadra-se na própria reestruturação da ELECTRA", continuou Fátima Fialho, "que o governo quer que seja uma empresa fiável e credível, com um abastecimento de energia feito de forma segura e moderna"
O executivo do PAICV já referiu, por diversas vezes, que a meta é ter uma quota de energia renovável de 25 por cento. Os novos equipamentos podem até contribuir para aumentar essa percentagem. "As duas centrais vão contribuir para uma maior penetração na rede, mas o projecto dos quatro parques eólicos é que vai contribuir para este objectivo. O primeiro passo deve ficar concluído em 2010 e quando concluirmos os quatro teremos essa penetração de 25%. Com as centrais poderemos ter um nível energético mais elevado e melhor", salientou a Ministra da Economia.
Já Luís Mendes, administrador da TRC, explicou as características dos reforços a diesel e das centrais foto voltaicas. "As centrais estarão preparadas para funcionar todo o ano, a carga máxima, ou seja, são de produção no mais puro significado da palavra. Serão um reforço para a potência instalada, um reforço das renováveis e são transportáveis", ou seja, se já não forem necessárias nos locais de origem, poderão ser deslocadas para outras ilhas.
EXPRESSODASILHAS.SAPO.CV

CV(LIBERAL):DEPUTADOS DO MPD PEDEM CPI À GESTÃO DO INPS


PRAIA-O Grupo Parlamentar do Movimento para a Democracia (MpD) entregou esta manhã na Assembleia Nacional, um pedido para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para a fiscalização da política de investimentos do INPS nos últimos 10 anos.
Este pedido surge depois da tomada de posição do Governo e do Instituto Nacional de Previdência Social em entrar no capital social da Electra, e depois do MpD ter sustentado que se está a hipotecar o futuro dos trabalhadores por ser um investimento de risco não calculado.
Na carta enviada a Aristides Lima, o grupo dos deputados signatários da criação da CPI, baseiam o seu pedido no facto de o INPS estar estatutariamente obrigada a fazer a sua gestão financeira “segundo critérios objectivos de economicidade”.
Constitui, por isso, objecto do inquérito parlamentar ora solicitado a fiscalização da política de investimentos do INPS nos últimos anos em confronto com a situação e as perspectivas de sustentabilidade do sistema e em especial a fiscalização de todo o processo que conduziu à tomada de decisão de investimento da ELECTRA por parte de Administração do INPS e/ou da tutela e subsequente execução dessa decisão, visando apurar alguns pontos, diz o MpD.
Como por exemplo, a política de investimentos do INPS e os produtos financeiros em que este investiu até ao presente; o alegado protocolo assinado entre o INPS e a ELECTRA a 18 de Abril de 2008; as razões e os estudos que fundamentaram a decisão de o INPS investir na ELECTRA, o respectivo processo decisório e os intervenientes que nele tomaram parte; as circunstâncias em que se deu o alegado adiantamento de 525 mil contos do INPS à ELECTRA, possivelmente em 2008, o respectivo processo decisório e os intervenientes que nele tomaram parte e a utilização de tal adiantamento, feita pela ELECTRA.
O MpD quer também saber qual a remuneração obtida pelo INPS com o referido adiantamento, desde a sua concessão; as razões por que o INPS terá pago ou irá pagar 2.500 escudos por cada acção da ELECTRA com o valor nominal de mil escudos; os estudos actuariais mais recentes e as suas conclusões sobre a sustentabilidade do sistema de segurança social cabo-verdiano; os relatórios e contas da ELECTRA relativas aos períodos de 2001 a 2008; o relatório e contas do INPS relativo a 2008 e para terminar quer informação sobre as obrigações emitidas pela ELECTRA, encargos inerentes que vem sendo suportados pela ELECTRA e prazos de reembolso do respectivo capital. Eventual relação dos encargos referidos com o mencionado adiantamento concedido pelo INPS.
De acordo com a porta-voz do Grupo, a deputada Filomena Delgado, o inquérito terá ainda como âmbito, todas as outras decisões eventualmente tomadas para viabilizar a ELECTRA por injecção de fundos da Previdência Social, bem como a intervenção do Governo neste processo e a obtenção de informações sobre as obrigações emitidas pela ELECTRA, respectivos encargos e prazos de reembolso e sua eventual relação com o adiantamento feito pelo INPS à ELECTRA em 2008.
O MpD defende igualmente esta tomada de posição, com o facto de a ELECTRA ter vindo a conhecer, quase sempre, uma empresa em graves dificuldades financeiras. “Salvo nos anos que precederam a sua privatização, tem tido resultados sistematicamente negativos que evidenciam uma situação de prática falência técnica”, refere Delgado.
Para além disso, no processo de renacionalização da empresa a ELECTRA terá sido obrigada a emitir obrigações tomadas pela banca, à qual a empresa paga regularmente pesados juros, estando prevista para 2012 o reembolso do capital de uma das séries emitidas, agravada com as informações prestadas pela administração da empresa em recente assembleia geral apontando que só em 2015 a empresa venha a atingir o break even.
O prazo para a realização do Inquérito Parlamentar é de 180 dias.
LIBERAL.SAPO.CV

FINLÂNDIA:Atirador está entre as seis vítimas mortais do tiroteio em Helsínquia


HELSÍNQUIA-A polícia suspeitava que um dos corpos encontrados no centro comercial em Helsínquia depois do tiroteio desta manhã seria o do atirador, que se tinha matado. A suspeita está já confirmada.
O tiroteio esta manhã num centro comercial em Espoo, arredores de Helsínquia, na Finlândia causou o pânico. O incidente foi desencadeado por um homem vestido de preto, já cadastrado por vários crimes, que entrou nas instalações e começou a disparar no segundo andar.

O tiroteio aconteceu por volta das 08h20 (hora de Lisboa).
Segundo os media finlandeses, os disparos foram efectuados com uma arma de calibre 9 milímetros.
As autoridades ainda não sabem ao certo o que terá motivado o atirador, de 43 anos, mas suspeitam de razões passionais. Segundo os media finlandeses a ex-companheira do homem, com antecedentes de agressões domésticas, foi encontrada morta no seu apartamento também em Espoo, esta manhã. É ela uma das seis vítimas contabilizadas. O homem estava proibido pelo tribunal de se aproximar dela.
PUBLICO.PT

BRASIL:Sobe para 18 o número de mortos por chuva no Grande Rio


RIO DE JANEIRO-As mortes de duas irmãs num soterramento em Niterói e de uma outra pessoa em Vaz Lobo, no subúrbio do Rio de Janeiro, elevaram para 18 o número de mortos pela chuva que atinge o Grande Rio desde a quarta-feira (30). Os números da Coordenadoria de Defesa Civil estadual indicam que cinco pessoas morreram na Praça Seca, em Jacarepaguá, na Zona Oeste; 1 em Cascadura, 2 em Irajá, 2 em Vaz Lobo, no subúrbio; 2 em Magé, 1 em São João de Meriti, 2 em Belford Roxo e 1 em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense; e 2 em Niterói.
Barreiras em estradas

A forte chuva que cai sobre o Rio de Janeiro provocou deslizamento de barreiras em algumas estradas do estado. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), houve deslizamentos de terra na Rio-Santos, na altura de Angra dos Reis, no Litoral Sul, e na BR-040, no trecho Rio-Juiz de Fora, na Serra de Petrópolis, que opera em meia pista.
De acordo com a PRF, não houve feridos em nenhum dos deslizamentos nas estradas. A Rio-Santos, que teve problemas no quilômetro 476, já foi liberada.


Fonte:Globo.com

HOLANDA:Shell tem que se responsabilizar pela Nigéria


A Shell Nigéria terá que se apresentar diante de um tribunal holandês para se responsabilizar pela poluição de terras agrícolas na Nigéria, segundo foi determinado esta semana por um tribunal de Haia. Quatro agricultores nigerianos que iniciaram o processo e a Milieudefensie (organismo holandês de defesa do meio ambiente) estão satisfeitos com a determinação.

Geert Ritsema, porta-voz da Milieudefensie: “Há anos estas pessoas tentam conseguir que a Shell limpe sua bagunça e pare de poluir suas terras. Mas até agora ainda não tinham conseguido nada. Por isso tentam agora reclamar seus direitos na Holanda. Esta sentença do juiz é a primeira vitória para todos os nigerianos que há muitos anos lutam por um meio ambiente mais limpo e por seus direitos.”
Os agricultores nigerianos perderam sua renda por causa de um vazamento no oleoduto da Shell em 2005, que derramou óleo em suas terras. Pescadores também perderam sua fonte de renda porque o derramamento de óleo poluiu a água. Trata-se de moradores dos vilarejos de Oruma, Goi e Ikot Ada Udo, que ficam no delta do Níger, região rica em petróleo. Os agricultores exigem uma compensação da multinacional anglo-holandesa. Eles também querem que a Shell se responsabilize pela limpeza e recuperação da área.
A Shell diz que não pode ser responsabilizada pela poluição. A exploração de petróleo no delta do Níger é feita pela empresa nigeriana Shell Petroleum Development Company, que, segundo a sede holandesa da multinacional, é uma organização independente.
O tribunal agora rejeitou o recurso apresentado pela Shell. É a primeira vez que uma empresa na Holanda é chamada a se responsabilizar por um suposto delito cometido no exterior. O processo terá início no dia 10 de fevereiro.
A Shell não se pôs a disposição para comentários.
RNW-Por Sophie van Leeuwen

OTAN:Ataques deixam 13 mortos no Afeganistão


CABUL-Oito americanos foram mortos em um atentado suicida no leste do Afeganistão, segundo informações divulgadas por militares dos Estados Unidos nesta quarta-feira.
O militante suicida usava um cinturão explosivo quando entrou em uma base militar na província de Khost, segundo a imprensa americana.
As autoridades não revelaram detalhes sobre o número de feridos no ataque ocorrido próximo à fronteira com o Paquistão.
Ainda não está claro se os mortos seriam civis ou agentes americanos. A agência de notícias Reuters afirma que todas as vítimas eram civis, mas os militares não confirmaram a informação oficialmente. Já a rede de notícias americana CNN afirma que os oito mortos seriam agentes da CIA, a agência de inteligência dos Estados Unidos.
Canadá
Em outro ataque no Afeganistão, cinco soldados e uma jornalista canadenses morreram após a explosão de uma bomba em uma estrada em Kandahar.
O incidente foi o pior ataque fatal contra canadenses no país em mais de dois anos.
Segundo o correspondente da BBC em Toronto Lee Carter, o incidente vai preocupar os canadenses, já que um civil está entre os mortos.
A jornalista foi identificada como Michelle Lang, de 34 anos, do jornal Calgary Herald, que estava fazendo uma cobertura no Afeganistão.
Polêmica
No ano que vem, o total de soldados nas forças internacionais no Afeganistão deve subir de 113 mil para 150 mil.
No sábado, uma operação da Otan causou um desentendimento entre o governo afegão e as forças internacionais. O presidente do país, Hamid Karzai, acusa soldados internacionais de terem atirado indiscriminadamente contra dez civis, incluindo oito adolescentes.
A Otan nega as alegações afegãs.
A morte de civis afegãos nas operações da Otan, embora em menor número do que nos ataques do Talebã, costuma gerar grande ressentimento entre a população local.
O Talebã luta desde 2001, quando foi derrubado pela Otan, contra o governo do presidente Karzai e as forças estrangeiras no Afeganistão.
GLOBO.COM

FUTEBOL:BENFICA GASTA 8,6 MILHÕES NOS REFORÇOS DE INVERNO


LISBOA-SAD garantiu a compra de cem por cento dos três passes de Kardec, Airton e Éder Luís. Mais aquisições só se sair alguma unidade imprescindível do plantel.
O Benfica encerra o ano com três contratações asseguradas para inscrever na Liga quando dia 4 próximo abrir o chamado mercado de Inverno e dos cofres da SAD saíram mais de oito milhões e meio de euros, 8,6 mais precisamente, com o Benfica a garantir cem por cento dos três passes dos jogadores adquiridos.
Os valores oficiais, a inscrever na alínea das despesas da SAD com aquisições, ascendem a 3,5 milhões de euros com a totalidade do passe de Éder Luís, avançado ex-Atlético Mineiro e o jogador mais caro deste período. Os responsáveis do Atlético tinham anunciado a venda de Éder por dois milhões de euros pela percentagem em seu poder, 50 por cento, mas os encarnados garantiram cem por cento dos direitos económicos e desportivos.
Idêntica situação relativamente a Airton, jogador que tinha o seu passe repartido por Flamengo, Nova Iguaçu e a empresa Traffic e neste processo a SAD da Luz gastou 2,6 milhões de euros, números oficiais, verba longe dos valores inicialmente apontados e exigidos pelos vários intervenientes no negócio. Com 19 anos, Airton foi uma das revelações do último Brasileirão, onde se sagrou campeão, e uma pérola para Jorge Jesus lapidar.
Quanto a Alan Kardec, o valor pago pelas águias ao Vasco da Gama ascendeu a 2,5 milhões de euros.
Fechado... até ver
O Benfica apostou forte no mercado brasileiro e com a chegada destes três reforços é expectável que o plantel fique fechado. Não está nos planos mais aquisições, a acontecer será sinal que a equipa registou alguma saída de vulto que terá de ser devidamente colmatada.
Mas, pelo menos para já, a intenção passa por segurar as principais jóias do plantel. Serão necessários muitos milhões para convencer a SAD do contrário.
ABOLA.PT-Por Paulo Alves

HOLANDA:Bodyscanner em todos os voos de Schiphol para os EUA


Todos os passageiros que embarcarem no aeroporto de Schiphol, na Holanda, para os Estados Unidos, terão em breve que passar por um ‘bodyscan’. A notícia foi divulgada pela ministra do Interior, Guusje ter Horst, em uma coletiva de imprensa sobre a tentativa de atentado da última sexta-feira em um avião da empresa Northwest/Delta.
A medida foi tomada em comum acordo com as autoridades norte-americanas. Ter Horst disse que todos os aparelhos estarão em operação dentro de três semanas. Por questões de privacidade, os aparelhos são feitos de maneira que ninguém possa ver a pessoa sendo ‘escaneada’, segundo a ministra. Ter Horst diz que a utilização destes aparelhos significará uma enorme melhora na segurança.
Durante os controles na sexta-feira, não foi percebido nenhum detalhe suspeito quando o nigeriano de 23 anos embarcou no voo para Detroit levando explosivos junto ao corpo.
Ter Horst ainda disse que o nível de alerta contra terrorismo na Holanda não será aumentado por causa desta tentativa de atentado.
RNW

FUTEBOL:ANGOLA DERROTADA PELA ESTÓNIA NO ALGARVE

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO-Angola e Estónia encontraram-se esta quarta-feira em Vila Real de Santo António para a realização de um jogo de preparação para a CAN 2010. Angola, orientada pelo português Manuel José saiu derrotada por um golo de Kaimar Saag, aos 78 minutos. Os Palancas Negras defrontam a Gâmbia no próximo domingo, também no Algarve, pelas 17 horas, naquele que será o último jogo de preparação antes da CAN.
MSN EM PORTUGUÊS

CPLP:Acordo Ortográfico - Angola e Moçambique à espera, Cabo Verde já aplicou


LISBOA-Manter a unidade entre os países lusófonos e afirmar e valorizar o Português no mundo são as vantagens mais frequentemente apontadas em defesa do Acordo Ortográfico nos países de expressão portuguesa em África. De Angola a Cabo Verde, o acordo que estabelece as novas regras para a língua portuguesa não é posto em causa oficialmente. Mas o sentimento não é unânime. Há reservas e críticas em quase todos os países. E, na sociedade civil, a discussão está praticamente ausente.
Em Moçambique, por exemplo, o acordo é assunto de uns poucos intelectuais, e a maioria das pessoas que têm falado opõe-se a ele. Angola e Moçambique são os dois únicos países dos oito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), incluindo Timor-Leste, que não o ratificaram e não têm data para o fazer.
Em Luanda, garante-se de forma informal que o dossier está avançado. Em Maputo, o sentimento entre os mais relutantes é de que o texto será ratificado sobretudo por pressão de Lisboa e Brasília e não tanto por convicção. Em Bissau, foi ratificado em Novembro. E em Timor-Leste em Setembro.
São Tomé e Príncipe já havia ratificado em 2006, mas - como a Guiné-Bissau e Timor-Leste - não tem data para a implementação.
Alguns gostariam de condicionar a aplicação nos seus países à aplicação nos restantes, para que o acordo não fosse factor de desunião em vezde união. Dizem que era preferível esperar para ver o que fazem Angola e Moçambique. Outros contrapõem e dizem estar certos de que nenhum país quererá ficar isolado e quetodos, mesmo os mais relutantes, acabarão por aprová-lo quando eletiver entrado em vigor nos restantes.
Neste jogo de apostas, em que os Estados podem esperar ou arriscar sozinhos a aplicação, Cabo Verde arriscou. Depois de em 2006 o ter ratificado, em Outubro tornou-se um dos primeiros países a aprovar em Conselho de Ministros a entrada em execução dando um prazo de seis anos para a sua aplicação, e não tornando obrigatório o uso da nova ortografia. "As pessoas não são obrigadas a escrever conforme o acordo, são aconselhadas", disse ao PÚBLICO o ministro cabo-verdiano da Cultura, e também escritor, José Manuel Veiga, que se desdobra na exposição de argumentos favoráveis ao acordo. "Sendo a língua um elemento de união entre os países e querendo nós valorizar a língua no mundo, tínhamos de fazer cedências."
Além disso, está convicto de que as resistências agora existentes relativamente ao acordo são passageiras, como o foram as existentes aquando da aprovação do acordo ortográfico de 1911. Também o ministro da Educação de São Tomé e Príncipe, Jorge Bom Jesus, defende a aplicação rápida do acordo. "Temos de ter a coragem política de avançar antes que seja tarde. Sem o acordo, a afirmação do Português não se fará."
PÚBLICO.PT-Por Ana Dias Cordeiro

UE(EXPRESSO):CABO VERDE É UM PAÍS "ESPECIAL"PARA A UNIÃO EUROPEIA


PRAIA-Cabo Verde é uma "história de sucesso" como país, no continente africano e nas relações com a União Europeia (UE), afirmou à Agência Lusa o chefe da delegação dos "27" na Cidade da Praia.
Josep Coll, 52 anos, natural da Catalunha, justificou que Cabo Verde se tornou, por isso, "especial", denominação "muito adequada" para qualificar o relacionamento com a UE, tendo sobretudo em conta o seu desempenho macroeconómico e social nas últimas décadas.
"A graduação a país de rendimento médio - claramente uma história de sucesso no contexto africano de uma política de desenvolvimento bem gerida -, e a vontade de se incorporar e de contribuir no mundo global são elementos mais que suficientes para que a UE esteja presente no país e queira com ele trabalhar na procura da realização dos desejos de ambas as partes", salientou.
Lembrando a adesão do arquipélago, em 2008, à Organização Mundial do Comércio (OMC), o antigo porta-voz das Relações Exteriores da Comissão Europeia (CE) realçou que Cabo Verde já participa nas discussões dos grandes temas globais, tais como as mudanças climáticas ou a promoção da estabilidade regional, mas não se aventurou em considerações sobre se o país poderá atingir outro patamar nos "27".
"A Parceria Especial (com a UE) enquadra e estimula este encontro de vontades. É um processo de aproximação jovem, que está a desenvolver-se com a plena satisfação de todos os intervenientes. Só o futuro poderá dizer se serão necessários outros espaços de conjunção entre a UE e Cabo Verde. Ambas as partes estão a construir este futuro", sublinhou.
Formado em Ciências Políticas e Relações Internacionais e na Cidade da Praia desde 23 de Março de 2007, depois de chefiar a representação da CE em Barcelona, Josep Coll defendeu que a parceria especial "é exemplar" e que o clima de oportunidades de negócio é "elevado".
"Cabo Verde demonstrou, solicitando à UE, o estabelecimento de uma Parceria Especial, um nível de ambição, empenhamento e responsabilidade políticos que gostaria de salientar por ser ímpar e indicativo da capacidade deste arquipélago em olhar longe, sem limites e de uma forma desinibida. Neste âmbito, o desempenho do país na formulação, construção e gestão da Parceria está a altura destas pretensões", sustentou.
No entanto, Josep Coll recordou que a parceria tem somente dois anos e que, por isso, se torna "difícil" fazer um balanço das acções já realizadas, embora tenha salientado que a mobilidade, segurança, estabilidade e boa governação estejam no caminho certo.
Para o futuro, estão já definidas "acções de reforço" em outras áreas como a cooperação regional, a convergência normativa e técnica e a sociedade de conhecimento, não perdendo de vista o Programa de Reforma do Estado, proveniente da Agenda de Transformação promovida pelo Governo.
"Cabo Verde, país de rendimento médio e de crescimento rápido, oferece novas oportunidades de cooperação aos parceiros externos. É o caso do sector do ambiente de negócios, onde uma boa cooperação entre o sector privado e dos negócios de Cabo Verde e das organizações empresariais europeias pode resultar muito frutífera", concluiu.
Expresso das Ilhas.sapo.cv-Por JM

FRANÇA:Psicóloga francesa defende infidelidade masculina para ajudar o casamento


Uma das mais famosas psicólogas francesas causou polêmica ao defender, em um livro recém-lançado, que a infidelidade masculina é boa para o casamento.
No livro Les hommes, l’amour, la fidélité ("Os homens, o amor, a fidelidade"), Maryse Vaillant diz que a maioria dos homens precisa de “seu próprio espaço” e que para eles “a infidelidade é quase inevitável”.
Segundo a autora, as mulheres podem ter uma experiência “libertadora” ao aceitarem que “os pactos de fidelidade não são naturais, mas culturais” e que a infidelidade é “essencial para o funcionamento psíquico” de muitos homens que não deixam por isso de amar suas mulheres.
Para Vaillant, divorciada há 20 anos, seu livro tem o objetivo de “resgatar a infidelidade”. Segundo ela, 39% dos homens franceses foram infiéis às mulheres em algum momento de suas vidas.
Fraqueza de caráter
“A maioria dos homens não faz isso por não amar mais suas mulheres, Pelo contrário, eles simplesmente precisam de um espaço próprio”, diz a psicóloga.
“Para esses homens, que são na verdade profundamente monógamos, a infidelidade é quase inevitável”, afirma.
Para Vaillant, os homens que não têm casos extraconjugais podem ter “uma fraqueza de caráter”.
“Eles são normalmente homens cujo pai era fisicamente ou moralmente ausente. Esses homens têm uma visão completamente idealizada da figura do pai e da função paternal. Eles não têm flexibilidade e são prisioneiros de uma imagem idealizada das funções do homem”, afirma ela.
BBC BRASIL

CRÓNICA:RESSONANCIAS42-POR JORGE CARLOS FONSECA

Pedaços de textos, reincidência múltipla em votos de Boas Festas, pátria e mátria, ainda as eleições de 2011 e as comunidades não residentes – a (des)propósito de «balanço» não feito, de «longevidade estereofónica das mulheres», de democracia e estado social, de autárquicas e Isaura Gomes.
O jornal e o seu chefe de redacção pedem-me que, sendo possível, faça, como é habitual nestas ocasiões de Natal e fim de ano, um «balanço». Ou as «minhas escolhas» ou os «mais e menos» do ano findo. Dificilmente fugiria ao já dito e repetido. A imaginação e a criatividade, neste ambiente de festa e de relativa distensão mental, levam-me à desobediência ao periódico.
1. Fora da pátria por uns dias, mas estando, de alguma forma, mergulhado nas ressonâncias de memória e raízes da mátria comum, decido reincidir na temática das comunidades cabo-verdianas no exterior, da diáspora nossa. Sobretudo numa altura em que temos o privilégio de convites para participar, dentro de pouco tempo, em eventos comemorativos de duas décadas de democracia em Cabo Verde e do 13 de Janeiro, em Lisboa, e do 13 e do 20 de Janeiro, em Rotterdam, em iniciativas de grupos de cidadãos cabo-verdianos radicados nesses países europeus, quisemos recortar ideias-chave e princípios básicos sobre a participação política em espaços externos da Nação que nos une.
2. Temos uma vasta «Constituição da diáspora», seguramente uma das mais audazes e ambiciosas constituições da diáspora do mundo. O «programa constitucional» para a diáspora e as comunidades cabo-verdianas no exterior e a medida de sua realização, mormente no plano de uma sua participação política em Cabo Verde, constituem ainda um barómetro do grau de realização de uma comunidade nacional efectiva, vale dizer da ideia de Nação.
[O desiderato constitucional de «… preservar, valorizar e promover a identidade da nação cabo-verdiana…», é, significativamente a primeira tarefa» do Estado - art.º 7.º a); enfim, aqui também elementos de uma noção de cidadania que não se confina ao território nacional, de uma «confissão» constitucional de Nação diaspórica]
3. É verdade que ainda é pouco expressiva, por relação à dimensão (pelo menos suposta) das nossas comunidades, a participação nas eleições nacionais, mesmo tendo em consideração as possibilidades reais de uma sua efectivação. De facto, comparando, por exemplo, 2001 e 2006, há um significativo aumento de recenseados e de votantes mas um acréscimo da abstenção.
[Nas legislativas de 22 de Janeiro de 2006, num horizonte de 51.602 eleitores, só exerceram o seu direito de voto 11270 eleitores. No total de 28.004 eleitores, em 2001, só votaram 7558. Nas Presidenciais de 2006, num total de 51 534 eleitores votaram 11344, quando em 2001, num total de 28 004 eleitores votaram 9157]
4. Mas pelo que observamos nos dias de hoje, pela recomposição do tecido social emigrante, pelo interesse crescente que os acontecimentos políticos, sociais e culturais nacionais despertam nos nosso conterrâneos a par de um positivo e visível reforço do cosmopolitismo crioulo, ou, ainda, pelo dinamismo do fenómeno associativo e de criação de meios de comunicação social nas diásporas, cremos ser de esperar um envolvimento particularmente empenhado e quiçá (mais uma vez) decisivo das comunidades cabo-verdianas não residentes nas eleições legislativas e presidenciais de 2011.
5. Momento adequado para retomarmos a ideia de que o quadro legal e institucional de participação política deve apenas estar condicionado pela regra da estrita incompatibilidade com a ausência do território nacional. Mas a exigência de realização de uma diáspora de cidadãos, a imposição (constitucionalizada) de uma noção de cidadania que não tem como critério as fronteiras físicas do Estado mas que ainda se mantém e alarga aos que mantêm até outra nacionalidade (a do estado de residência) → o «re-significar o «ser cabo –verdiano» (Iolanda Évora ) → implicam que seja excepção o limite à participação e, não, a regra.
6. É certo que, em atenção ao sistema de governo vigente entre nós – o chamado semipresidencialismo fraco – é nas eleições presidenciais que se situa o espaço privilegiado e genuíno de expressão da cidadania política; tendo em vista o papel representativo e de unificação da Nação do Chefe de Estado (importante, mas que não esgota, naturalmente, o leque amplo de suas atribuições constitucionais), nenhuma outra eleição justificará tanto a participação de todos os cidadãos, surgindo à evidência mitigado o argumento segundo o qual não seria curial que sejam os não residentes a decidir a sorte do país, quando não são ele a «sofrer» as consequências das opções de política ditadas pelos governos («não parece justo que sejam pessoas nessas condições – que directamente não sofrerão as consequências da escolha – a determiná-la, impondo-a aos cidadãos residentes no país, esses, sim, directamente afectados por ela»).
Para além da relatividade da argumentação, que, aliás, poderia revelar-se perigosa para os próprios fundamentos da democracia liberal (ela poderia ser esgrimida para afastar ou minimizar o voto dos não instruídos, o dos que pouco ou nada participam no esforço de desenvolvimento económico e social do país, ou até o voto dos socialmente excluídos ou auto-excluídos, sem esquecer os mais vulneráveis de toda a espécie), o critério da ligação efectiva à comunidade nacional sempre poderia ser revelado pela medida efectiva da disponibilidade em se recensear e exercer o direito de voto.
7. Vamos mais longe ao sufragar a noção de que ainda se revela como sendo do Estado social (democrático e de direito) – o nosso - a tarefa de aquela ligação, como forma de realização da Nação cabo-verdiana.
*«A metáfora do nacional», in (K)Cultura, Número especial, Praia, 2001, 226.
8. Tudo deve ser, no entanto, feito, para que se vençam os condicionalismos e se reduzam as dificuldades de realização dos princípios fundamentais de um processo eleitoral democrático genuíno, transparente e justo. É isso o que se espera no início deste ano de 2010 dos parlamentares e dos partidos políticos, em sede de revisão da legislação eleitoral (redução, ou não, do acto eleitoral a postos consulares, embaixadas ou a locais públicos ligados a instituições nacionais? Voto por correspondência? Estado a suportar despesas com os delegados eleitorais indicados por cada candidatura?; poderes alargados à CNE?; eleições nos círculos eleitorais fora do país no mesmo dia da semana anterior à prevista para as correspondentes no território nacional?; acordos com países onde se realizam actos eleitorais para garantia segurança e transparência actos eleitorais?)
9. Em crónica de pluri-reincidente, volto a tema de votos de Boas Festas a alguns amigos, tendo na mente sobremaneira os tempos, difíceis e complexos, é certo, de apelos, quantas vezes irracionais, a medidas drásticas de redução ou remoção de garantias e direitos, a um justicialismo popular e aparentemente eficaz (quiçá dramaticamente eficaz!!) ou a uma «justiça célere e sumária» a qualquer preço:
«Há uma semana, precisamente, um negro americano, James Bain de seu nome, é declarado inocente e libertado depois de cumprir 35 anos de prisão (entrou aos 19 anos e sai agora com 54 anos de idade) por condenação pela prática de crimes de violação e sequestro de menor. 35 anos depois de ser condenado a prisão perpétua, um teste de ADN comprova que o agente de tais crimes não foi Bain.
Mais significativo talvez: o inocente condenado e que cumpre 35 anos de cadeia ao sair declara que não guarda rancor de ninguém!
Há razões, há tantas razões, para que desejemos a todos um Feliz Natal e um muito bom Ano Novo».
10. Em tempos de festas e, repetimo-lo, de relativo destempero pelas coisas «sérias», acabamos amiúde por nos aprisionarmos momentaneamente em pedaços de escritos, papéis e verbo. Lemos (afinal, relemos o que ouvíramos a longa distância do tempo, um tempo de heróis loucos) que «… a mulher precisa tanto do homem quanto um peixe precisa de uma bicicleta» ou que «São os homens quem precisa agora do feminismo. Para conseguirem a longevidade estereofónica das mulheres…». Bocados discursivos seguramente excessivos no seu propósito romântico ou reivindicativo, mas que aqui e agora – e a pensar nos anos que aí vêm - nos apelam à luta determinada mas serena e lúcida contra a violência gratuita, designadamente contra as mulheres, ou, para nos sintonizarmos com o jargão moderno, em razão do «género». Pedaços singelos de textos que – vá lá saber-se por quê ! – nos fazem lembrar, caro director do jornal, um dos acontecimentos do ano que finda, as eleições autárquicas, e os seus vencedores, uns mais do que outros, talvez. Que nos levam, e ninguém certamente nos levará a mal por isso, a, em nome de todos eles, a nomear Isaura Gomes, edil de S. Vicente e mulher que, cremos, não subscreverá nem hoje nem nos anos que aí vêm tais ditos lindos, ingénuos e incontornavelmente traiçoeiros.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

USA:Bombista mata oito americanos em base dos EUA em Khost


KHOST-As vítimas são todas civis. O atacante terá conseguido chegar até à base da messe.
Um bombista suicida conseguiu introduzir-se numa base das forças americanas na província de Khost, matando oito americanos.
O anúncio foi feito pela embaixada dos Estados Unidos em Cabul, que não adiantou outros detalhes. Um elemento da Base Chapman, que é uma instalação operacional situada em zona de combates, afirmou tratarem-se de oito civis.
A mesma fonte indicou que não foram atingidos quaisquer militares dos EUA ou de outras nações da Aliança Atlântica presentes na Base Chapman.
As primeiras informações referiam a existência de nove mortos e o facto do bombista ter conseguido infiltrar-se na messe da base.Os atentados suicidas são o modo habitual de actuação dos talibãs.
O ano de 2009 foi o mais mortífero para as forças americanas no Afeganistão. Até ontem, morreram 312 militares neste teatro de conflito
DN.PT

VATICANO:Com o ano de 2009 a chegar ao fim, o Papa deixou hoje votos de feliz 2010, também em português.


VATICANO-“Agradecido pelo votos, preces e sinais de amizade que tivestes para comigo nestes dias de festa em honra de Deus menino, de coração desejo a todos um ano novo feliz, colocando a vossa vida e família sobre a protecção da Virgem Maria, para serdes autênticos amigos do seu filho Jesus e corajosos consultores do seu reino no mundo, assim Deus vos abençoe” - afirmou Bento XVI, durante a audiência geral desta quarta-feira, no Vaticano.
RR.PT

CV(INFORPRESS):2009: O ano em que Arménio Vieira foi Prémio Camões e Cidade Velha Património Mundial


PRAIA-Diversos acontecimentos marcaram 2009 no plano cultural, mas a atribuição do Prémio Camões, o mais importante galardão literário da língua portuguesa, ao poeta Arménio Vieira e o reconhecimento pela UNESCO, da Cidade Velha como Património Mundial da Humanidade, afiguram-se como marcos indeléveis do ano que agora finda.
Nesta retrospectiva, a agência Inforpress apresenta, também, o sumo e o resto dos acontecimentos num ano recheado de histórias, em que partiram figuras como os poetas Mário Fonseca, Yolanda Morazzo, e os músicos e compositores Manuel d’Novas, Biús e Lela Viola.
O ano de 2009 começou para o arquipélago sob o signo de reconhecimento. De facto, a atribuição do Prémio Camões a Arménio Vieira, a 02 de Junho, foi o “reconhecimento da literatura e da visão literária importantíssima” do poeta cabo-verdiano, como frisou na ocasião Helena Buescu, presidente do júri.
O júri esteve reunido, no Rio de Janeiro, Brasil, durante quatro horas para escolher o nome do galardoado que recebeu cem mil euros, cerca de 11 mil contos cabo-verdianos.
Arménio Vieira, o primeiro cabo-verdiano a receber o Prémio Camões, nasceu na Cidade da Praia, na ilha de Santiago, Cabo Verde, em 24 de Janeiro de 1941.
Além de escritor, é jornalista, com colaborações em publicações como o “Boletim de Cabo Verde”, a revista “Vértice”, de Coimbra, “Raízes”, “Ponto & Vírgula”, “Fragmentos” e “Sopinha de Alfabeto”. Arménio Vieira foi redactor no jornal “Voz di Povo”.
O Prémio Camões – criado em 1988 pelos governos, português e brasileiro –, distingue todos os anos escritores dos países lusófonos.
Destaque de 2009 no plano cultural foi também o reconhecimento, pela UNESCO, da Cidade Velha, na ilha de Santiago, como Património da Humanidade.
A notícia, divulgada em Julho, em Sevilha, Espanha, onde decorreu o Fórum Mundial, foi recebida com “grogue” e grande alegria pela população cabo-verdiana.
Conforme a imprensa nacional e internacional, batucada e muita música fizeram-se sentir na Cidade Velha, numa manifestação marcada pelo repicar do sino da igreja de Nossa Senhora do Rosário, um dos monumentos históricos daquela urbe, enquanto a população se mergulhava numa verdadeira festa onde, além da dança, também não faltaram as iguarias típicas daquelas paragens: cachupa e caldo de peixe, com grogue e licor tradicional.
O ministro da Cultura de Cabo Verde, Manuel Veiga, reagiu à notícia com “uma satisfação enorme, do tamanho do mundo”, como fez questão de realçar, desabafando, por outro lado, que sempre teve a percepção da Cidade Velha como Património da Humanidade.
Para o governante, esta distinção significou também o reconhecimento da grandeza da “criolidade” cabo-verdiana, da sua singularidade, da antropologia e da diferença cabo-verdiana.
A mesma opinião foi partilhada pelo primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, para quem se tratou de uma “estrondosa vitória de Cabo Verde nos últimos anos”.
A candidatura da Cidade Velha a Património da Humanidade incentivou toda a população de Cabo Verde, tendo o Presidente da República, Pedro Pires, apostado pessoalmente na diplomacia internacional, sobretudo junto das cooperações com Espanha e Portugal.
Em ano de distinções, outros agentes culturais viram os seus trabalhos premiados. Foram os casos do poeta e escritor cabo-verdiano radicado em Portugal, José Luís Tavares e da jovem cantora crioula Mayra Andrade.
O primeiro, foi distinguido pelo Ministério da Cultura de Cabo Verde com o Prémio Pedro Cardoso, pelo livro inédito escrito em Língua Cabo-Verdiana intitulado “Tenpu di Dilubri” (“Tempo de Dilúvio), no valor de 1,2 milhões de escudos (10.900 euros), o de maior dotação monetária no país.
O mais premiado dos escritores cabo-verdianos, o autor de “Paraíso Apagado por um Trovão” conquistou, pela segunda vez consecutiva o prémio “Literatura para Todos”, promovido pelo Ministério da Educação do Brasil, com a obra inédita “À Bolina ao Redor do Natal.
Cesária Évora, a mais internacional das cantoras do arquipélago, foi condecorada pela França, tendo recebido, em Paris, das mãos da ministra da Cultura, Christine Albanel, as insígnias de Cavaleiro da Legião de Honra.
A cantora Mayra Andrade viu o seu mais recente álbum de originais, “Stória, Stória” distinguido com Prémio de Crítica Alemã, cinco meses após o lançamento desse trabalho, depois de ter conquistado, em Portugal, o Disco de Ouro.
2009 engalanou-se também de música, de muito boa música, com festivais e espectáculos, paralelamente às actividades da escrita, pintura e outras.
Na música, área em que o país continua com um “PIB per capita” invejável, o ano que agora termina foi também marcante para os novos ritmos da música das ilhas. Muito boa gente, consagrada e estreantes, viram os seus trabalhos editados no mercado discográfico nacional e internacional.
De entre os artistas que editaram seus álbuns em 2009, destacam-se, entre outros, os trabalhos “Nos Encontro”, de Djuta Barros; “Totalmente di Bo”, de Beto Dias; “Morabeza”, de Maria de Barros; “Kriola”, estreia absoluta do compositor Antero Simas; “Stória Stória”, de Mayra Andrade; “Stribilim”, de Gylito Semedo; “Nhô Nani”, álbum homónimo do violonista foguense “Nho Nani”; “Nós Património”, do grupo de batucadeiras Nós Herança; “Nha Sentimento”, da Diva Cesária Évora; “Lua água clara”, de Vasco Martins; “Nha Vivênvia”, do intérprete foguense, Dany Lobo; “I´m Gonna Change”, do jovem cantor Hugo e ”Reencontro de melodias”, de João Eugénio.
No domínio da produção literária, o ano conheceu várias publicações, de autores novos e consagrados.
O jornalista António Monteiro deu à estampa a sua “Primeira Antologia Pessoal”, Daniel Benoni apresentou o seu sexto livro, “Pedaços de uma Vida”; o historiador Daniel Pereira, a “Memória sobre Cabo Verde do Governador Joaquim Pereira Marinho & outros textos”, Filinto Elísio, “Li cores & Ad vinhos”, Brito Semedo, “Na esquina do Tempo – Crónicas de Diazá”.
João Lopes Filho, com “Crónica do Tempo que Passou”; José Luiz Tavares, com “Lisbon Blues seguido de Desarmonia”; Samuel Gonçalves, com “Aquele retrato”; Alveno Figueiredo e Silva, com “Retalhos de Música Afro-Luso-Brasileira – Queijas, Tchufe e Lobo – Reis, crioulos e morna dos anos 30”; João Silva, com “Djunga de Biluca – de Ribeira Bote a Roterdão”; Sabino Évora, com “Lombianinho” e Arsénio de Pina, com “Passador de Pau”, figuram entre os autores que viram as suas obras publicadas em 2009.
Mas, ainda há mais. No domínio da escrita ficcionada, em 2009 o mercado editorial viu outros tantos volumes. O escritor Germano Almeida voltou com a obra “Viagem pela História de (Ilha) São Vicente”; João Miranda, com “Terra e Mar"; Zaida Sanches, com “Colecção Stera”, Maria João Gama, com “O Universo Feminino em António Aurélio Gonçalves”; Natacha Magalhães, com “Mãe, conta-me uma história”; Bitu Melo, com “A Bisca sua Génese e as Regras da sua Prática “, para além do livro “De Rabidantibus”, do falecido jornalista cabo-verdiano Manuel Delgado.
O ano 2009 ficou igualmente marcado pela iniciativa do Ministério da Cultura em promover, no Mindelo, uma mesa-redonda sobre o novelista António Aurélio Gonçalves, durante dois dias, com a presença de vários especialistas da obra do escritor, falecido a 30 de Setembro de 1984, vítima de atropelamento.
Marco cultural do ano que agora finda foi também a realização conjunta Angola, Cabo Verde e a Fundação Amílcar Cabral, do Simpósio Internacional sobre o Campo de Concentração de Tarrafal.
Dos tradicionais festivais de música, realizados anualmente em todo Cabo Verde, com Baía das Gatas, Gambôa e Santa Maria à cabeça, este ano o de Santa Maria não chegou a realizar-se devido às chuvas de Setembro e por precaução à epidemia da dengue que fustigou o arquipélago.
De todo o modo, o público rendeu-se, mais uma vez, com o “Março – Mês do Teatro”, em saudação aos 130 anos da cidade do Mindelo, bem como com o habitual festival do teatro Mindelact.
Em ano de crise internacional, os cabo-verdianos não deixaram de dançar com outros tantos espectáculos musicais que, um pouco por todo o país, se realizaram no país de morabeza.
Infelizmente, o ano de 2009 foi também de perdas irreparáveis para a cultura cabo-verdiana, com o desaparecimento físico de algumas das suas figuras, como foram os casos da poetisa Yolanda Morazzo, falecida aos 81 anos, do poeta e ensaísta Mário Fonseca e dos músicos e compositores compositor Manuel d’ Novas.
Sapo.cv/Inforpress/Fim

S.TOMÉ E PRINCIPE:Presidente de São Tomé pode assumir cargo de líder partidário, diz constitucionalista Jorge Miranda


O constitucionalista português Jorge Miranda defendeu hoje que o Presidente de São Tomé e Príncipe pode assumir o cargo de líder partidário para o qual foi eleito recentemente por não existir qualquer incompatibilidade entre os cargos.

"Não há uma incompatibilidade" porque é uma "função essencialmente política", disse o autor do ante-projecto de Constituição de São Tomé e Príncipe, em declarações à Lusa.
O Presidente são-tomense, Fradique de Menezes, foi eleito no último dia 19 líder do Movimento Democrático Força da Mudança - Partido Liberal (MDFM-PL), cargo que já disse que pretende assumir.
No entanto, vários partidos políticos já se manifestaram contra essa decisão por considerarem que viola a Constituição de São Tomé, que diz no seu artigo 72.º que "as funções de Presidente da República são incompatíveis com qualquer outra função pública ou privada".
Qualificando os líderes partidários que o criticaram de "escumalha", Fradique de Menezes desafiou-os no domingo a consultarem o constitucionalista português Jorge Miranda sobre a sua decisão.
Para Jorge Miranda, a função de líder partidário não se insere no domínio público ou privado.
"Função pública quer dizer ser funcionário público, de qualquer ministério, etc. Função privada quer dizer trabalhar numa empresa privada. Um partido político está fora desse âmbito, está na órbita do poder político, do contraditório político, do pluralismo político. E por conseguinte não me parece que entre desse conceito", defendeu.
O constitucionalista admitiu que se pode debater se um partido político é uma pessoa colectiva de direito público ou uma pessoa colectiva de direito privado, mas afirmou que "independentemente dessa qualificação, a presidência de um partido é essencialmente uma função política, não é uma função desta natureza público-privada".
"Acho que não está abrangido", afirmou, sublinhando que existem presidentes de países europeus que são também líderes de partidos políticos.
A posição de Jorge Miranda é contraditória com a do constitucionalista Jorge Bacelar Gouveia, para quem a acumulação de cargos é inconstitucional porque o "exercício de funções de líder de partido político é manifestamente uma função do âmbito público, mesmo que não seja remunerada".
OJE/LUSA

CV:Cabo Verde e portuguesa TRC assinam contrato para linha de crédito de 12 milhões para as renováveis


O Ministério da Economia, Crescimento e Competitividade e a empresa portuguesa Tecnologia Representação e Comércio (TRC) assinaram hoje contratos no âmbito da linha de crédito com Portugal para as energias renováveis, no valor de 12 milhões de euros (1,3 milhões de contos).
Os dois contratos inseridos no âmbito dos projectos das centrais solares fotovoltaicas como "back-ups" térmicos visam o fornecimento, instalação e manutenção de dois reforços de potência diesel (fuel pesado 180) nas ilhas do Sal e de Santiago, com cerca de 5 MW cada.
Com este investimento o governo pretende reforçar as potências instaladas até ao Verão de 2010 e ainda fazer as necessárias compensações às centrais solares fotovoltaicas que vão ser instaladas, também durante o próximo ano.
Os grupos têm a vantagem de serem móveis, podendo ser transferidos para outras ilhas, caso se mostrar necessário.
OJE/LUSA

MOÇAMBIQUE:Moçambique e Rússia vão abolir vistos em passaportes diplomáticos e de serviços


MAPUTO-Os governos de Moçambique e da Rússia assinaram hoje um acordo de supressão de vistos em passaportes diplomáticos e de serviços, a vigorar a partir de 2010, um mês após a ratificação do documento pelos respectivos parlamentos.

O memorando assinado em Maputo pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique, Oldemiro Baloi, e pelo embaixador da Rússia em Maputo, Igor Popov, visa facilitar a circulação de diplomatas e trabalhadores de serviços em instituições diplomáticas nos dois países, mas, proximamente, a medida estender-se-á a outros níveis.
Falando aos jornalistas, Oldemiro Baloi disse que a abolição de vistos de entrada "insere-se no contexto de excelentes relações" entre os dois países e representa "a garantia de que as relações continuarão a evoluir" como ambos os Governos pretendem.
O governante justificou a decisão de supressão de vistos com a Rússia, "um país amigo", com o facto de se pretender aprofundar os laços de cooperação com aquele país do leste europeu, que ficaram afectados após mudanças na ex-URSS, na década de 1990.
"As relações com a Federação russa são excelentes. Estamos à procura do caminho para aprofundá-las ainda mais", disse o governante.
"Neste momento, estamos a tentar redefinir os contornos dessa cooperação e ver se arrancamos, daí a importância deste instrumento que foi assinado", acrescentou.
A abolição de vistos vai "facilitar os tempos de execução das tarefas que nós tenhamos e, sobretudo, a resposta a situações de urgências", explicou Oldemiro Baloi.
Igor Popov considerou o acordo "um grande passo para desenvolver as relações bilaterais" entre a Rússia e Moçambique, representando também um "grande presente para os diplomatas e trabalhadores de serviços que visitam os dois países".
Em Moçambique residem 250 cidadãos russos, enquanto na Rússia estima-se que vivam cerca de 100 moçambicanos, incluindo estudantes bolseiros.
OJE/LUSA

USA:CIA ignorou alerta de pai de suspeito de tentar explodir avião nos EUA, diz CNN


Umar Faruk Abdulmutallab em foto divulgada por um professor. (Foto: AFP)
Um funcionário da CIA preparou um relatório sobre o homem que foi preso por tentar explodir um avião no dia de Natal, depois de se reunir na Nigéria com o pai dele, mas o documento não foi difundido pela agência norte-americana de inteligência, disse o canal CNN na noite de terça-feira (29), citando uma fonte não-identificada.
O nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, de 23 anos, está preso sob acusação de ter tentado detonar uma bomba em um avião da Northwest Airlines que fazia a rota Amsterdã- Detroit com cerca de 300 ocupantes. A al-Qaeda assumiu a autoria da frustrada tentativa de ataque.
O pai dele, um importante banqueiro nigeriano, havia transmitido à Embaixada dos EUA em Abuja a sua preocupação sobre a radicalização do filho, que no entanto não foi incluído em uma lista de pessoas proibidas de voar.

Na terça-feira, o presidente Barack Obama apontou uma combinação de "falhas humanas e sistêmicas" no caso.
"Quando nosso governo tem informações sobre um conhecido extremista, e essa informação não é partilhada nem recebe uma ação conforme deveria ter sido, de modo que este extremista embarca em um avião com explosivos perigosos que poderiam ter custado quase 300 vidas, uma falha sistêmica ocorreu, e considero isso totalmente inaceitável", disse Obama no Havaí, onde passa férias.
GLOBO.COM/REUTERS

FUTEBOL:"QUERO SER O MELHOR JOGADOR DA HISTÓRIA"-CRISTIANO RONALDO


Ambição, optimismo e até alguma simplicidade. O melhor jogador português, o mais caro da história do futebol, mostra-se, neste fim-de-ano, certo de que o futuro será radioso. CR9 quer ultrapassar Pelé e Maradona na lista dos melhores de sempre.
Cristiano Ronaldo foi o jogador escolhido pelo diário espanhol Marca para a grande entrevista de fim-de-ano. Não é para menos: é o mais caro jogador da história do futebol mundial, reforço de peso do Real Madrid e estrela máxima do planeta.
Numa entrevista em que garante estar totalmente recuperado da lesão no tornozelo que o impediu de jogar o play-off de acesso ao Mundial pela selecção portuguesa, o jogador agradece aos médicos do Real: «O tornozelo está óptimo, não tenho de ser operado. Se não fossem, no entanto, os médicos do Real Madrid ainda não estaria bem».
Num ano em que perdeu o estatuto de melhor jogador do Mundo para Lionel Messi, Cristiano Ronaldo não se dá por vencido. Se há três anos disse a A BOLA que trabalha para ser o melhor do Mundo, agora garante que vai mesmo sê-lo: «Podem escrevê-lo. Vou voltar a ganhar a Bola de Ouro. Este ano ou no próximo. Tenho a ambição de ser o melhor jogador da história».
Na mesma entrevista, Ronaldo elogia o companheiro Kaká e o treinador Manuel Pellegrino, que considera «inteligente» e saber como fazer a equipa «jogar melhor e ganhar mais jogos».
ABOLA.PT

CV(LIBERAL):UM ENCONTRO ENTRE “BONS CIDADÃOS”


D. Arlindo Furtado, Bispo de Cabo Verde, Carlos Veiga, Presidente do MpD, e Milton Paiva, Membro da CP do MpD
PRAIA-O Bispo de Cabo Verde, Dom Arlindo Furtado, considerou a conversa que teve com o líder do Movimento para a Democracia, Carlos Veiga, no final da tarde de ontem, de um encontro entre “bons cidadãos”.
Durante o encontro, que se prolongou por quase uma hora, foram levantadas questões de interesse para a população cabo-verdiana, conforme declarações do Bispo e do líder do MpD. Os dois “bons cidadãos” falaram de situações boas e más vivenciadas no dia-a-dia no País. Falaram da delinquência que assola a capital, falaram das dificuldades que os cabo-verdianos enfrentam diariamente, falaram da Justiça que funciona mal, mas também de perspectivas para o futuro do País e da importância que os partidos políticos e a Igreja Católica têm.
Na presença de Carlos Veiga, D. Arlindo disse que a igreja espera que o País tenha "bons partidos políticos e bons políticos”, que a igreja quer políticos “competentes, sensíveis à situação do país e patriotas que procurem sempre o melhor”. Disse também que os partidos políticos cabo-verdianos devem fazer tudo por cumprir o seu papel. É que, na sua óptica, se os partidos políticos estão bem, o país funciona com justiça, com equidade, com transparência e com sensibilidade social, o que é bom para todos.
Carlos Veiga, que se fez acompanhar por Milton Paiva, professor universitário e advogado, um dos jovens que compõe a Comissão Política do MpD, agradeceu a disponibilidade dispensada pelo prelado e confidenciou aos jornalistas serem amigos de há muitos anos. “Eu e Dom Arlindo temos uma amizade de há longos anos”.
Para Veiga, o encontro com Dom Arlindo Furtado serviu, não apenas para lhe desejar um bom ano, mas também porque é necessário ouvir a voz daqueles que se preocupam com os homens, com o bem-estar dos cabo-verdianos, pois o seu partido, o MpD, define como políticas prioritárias aquelas que estão viradas para o bem-estar dos homens e das mulheres destas ilhas.
LIBERAL.SAPO.CV

CV(LIBERAL):APESAR DO COMBATE CABO VERDE PASSOU NATAL COM DENGUE


O último boletim epidemiológico semanal divulgado esta quarta-feira, mostra que durante a semana de 21 a 27 de Dezembro, foram registados no país cerca de 86 casos de dengue, contra os 114 da semana passada e com uma média diária de 12 casos.
PRAIA-Apesar da campanha nacional para acabar com os casos de dengue em Cabo Verde, pelo menos até ao Natal (uma aposta do Governo), o mosquito aedes egyptis anda por aí, pelo menos em três ilhas do arquipélago: Santiago, Fogo e Maio.
O último boletim epidemiológico semanal divulgado esta quarta-feira, mostra que durante a semana de 21 a 27 de Dezembro, foram registados no país cerca de 86 casos de dengue, contra os 114 da semana passada e com uma média diária de 12 casos.
Por exemplo, na passada quarta-feira (23), registaram-se o número máximo de 22 casos nas três ilhas, contrastando com os 5 casos do dia de Natal.
Apesar dos números, é evidente a tendência para a redução dos números de casos de dengue no país, tendo em conta que na Praia (o concelho com maior número de doentes) foram registados 34 casos, contra os 52 da semana passada, enquanto em S. Filipe houve 22, contra os 30 casos suspeitos, entre os dias 14 a 20 de Dezembro.
Para além destes dois concelhos, regista-se uma redução também no Tarrafal de Santiago e em Santa Catarina do Fogo. No Maio e em Santa Cruz houve um ligeiro aumento, mas em contrapartida nos concelhos de Santa Catarina de Santiago, S. Miguel e Mosteiros, a situação se manteve, com os mesmos números de casos da semana passada.
De acordo com o Ministério da Saúde, nas ilhas de Barlavento registou-se apenas um caso importado da Praia, em Tarrafal de S. Nicolau.
Para já foram registados até 27 de Dezembro, 21.090 casos de dengue em Cabo Verde desde que foi anunciada a epidemia, em Outubro último.
LIBERAL.SAPO.CV-POR VM

CV(EXPRESSO):Fim de Ano - Madeira, Brasil e Cabo Verde destinos mais procurados


Funchal, Madrid, Roma, Paris, Marrocos. Os programas que estão em destaque nas montras de uma das lojas da Halcon Viagens, situada no centro de Lisboa, mostra que são já pouco variados os lugares disponíveis para quem deseja viajar para longe neste final de ano, quando faltam apenas dois dias para entrar em 2010.
Mas mesmo que a data do reveillon não estivesse tão próxima, o sentimento geral é de que as principais operações já se esgotaram há várias semanas. Duarte Borges, do departamento de vendas da Halcon Viagens, confirma essa impressão, ao indicar que outras opções como o Brasil, Cabo Verde ou mesmo a grande maioria dos programas para a Madeira já ficaram sem vagas há muito tempo, mas todavia está longe de festejar essa notícia e aponta para um desequilíbrio no mercado. "Este ano tem havido alguma procura, mas a oferta tem sido menor, porque temos mais dificuldade em conseguir disponibilidade [de lugares de transporte aéreo]", indicou ontem este responsável ao PÚBLICO.
Com efeito, José Manuel Ferraz, director das Viagens Abreu, confirma que nesta época de fim de ano "houve um ajustamento da oferta" relativamente aos últimos dias do ano passado, o que sucedeu "em função da crise" que já nessa altura se fazia sentir no sector. Não fica no entanto insatisfeito ao constatar que "uma grande parte da oferta se esgotou com mais de um mês de antecedência", até porque na Viagens Abreu sentiram que "a procura [neste final de 2009] foi ligeiramente melhor do que no ano passado".
Os programas para Cabo Verde (com charters especiais para as ilhas do Sal e da Boavista), Tunísia e Turquia e a oferta de cruzeiros no rio Douro (dois barcos contratados em exclusivo) são dois exemplos apontados por José Manuel Ferraz. Já em relação ao Brasil, para onde a Viagens Abreu realizou também dois charters, com destino ao Natal e à Baía, a oferta de lugares esgotou mais tarde, "apenas entre 15 dias a uma semana antes do final do ano".
Os clientes que compram viagens no reveillon sabem que a oferta para os destinos mais interessantes é escassa e que se concentra essencialmente nos dias a seguir ao Natal. Por outro lado, são pessoas que não hesitam na hora de adquirir e não se preocupam muito com os preços, afirmam os responsáveis do sector.
EXPRESSODASILHAS.CV-POR JM

Brasil: Avião não tripulado vai vigiar favelas


RIO DE JANEIRO-As mais problemáticas favelas do Rio de Janeiro e de São Paulo vão passar a ser monitorizadas por aviões não tripulados da Polícia Federal brasileira.
Os aparelhos, que dispensam piloto, são comandados à distância e têm capacidade para identificar uma pessoa a 10 mil metros de altitude.
De acordo com a edição online do jornal “Folha de São Paulo”, o primeiro destes aviões, comprado a uma empresa israelita, a Heron, está pronto a operar e faz parte de uma frota de 15 aparelhos.
O modelo adquirido pelo Governo brasileiro é, actualmente, utilizado por organismos de defesa de países como os Estados Unidos, Canadá, Índia e Turquia.
O Heron pode ser comandado por um piloto em terra, que fica numa base situada a até mil quilómetros de distância, ou, então, voar em missões pré-programadas.
As operações de descolagem e aterragem são automáticas. “A nova frota será uma ferramenta estratégica para combater crimes que vão desde o tráfico de drogas até, eventualmente, a destruição da Amazónia”, explicou o director do Centro de Inteligência da Polícia Federal brasileira ao “Folha de São Paulo”.
Além de vigiar a entrada de drogas e armas na fronteira, os aviões serão usados em favelas do Rio de Janeiro e de São Paulo.
RR.PT

PORTUGAL:Previsão de mais cheias de norte a sul do país


LISBOA-A Protecção Civil está à espera de cheias, esta noite e madrugada, em vários pontos de norte a sul do país. Na zona de Torres Vedras, o temporal da semana passada causou prejuízos a rondar os 40 milhões de euros.

Comerciantes e moradores da principal avenida do Peso da Régua estão a retirar os seus bens por causa da ameaça de subida do caudal do rio Douro.
As previsões apontam para uma subida do caudal do rio entre mais "dois a três metros" até às 2h00, avança o comandante dos bombeiros locais, António Fonseca.
O Tejo deverá galgar as margens e inundar as povoações já habituadas há muito a cheias. O Reguengo do Alviela deverá ficar de novo isolado esta noite.
Nas últimas horas surgiu o aviso para Torres Vedras, devido à eventual subida dos rios Alcabrichel e Sizandro.
Devido aos sistemas de previsão, as populações ribeirinhas estão a ser avisadas pelas Protecções Civis Municipais.
Em Alenquer, sete pessoas ficaram esta tarde desalojadas na sequência do desabamento parcial de uma casa que provocou danos na habitação vizinha. Os desalojados estão agora em casa de familiares.
Prejuízos de 40 milhões no Oeste
Entretanto, o Governo decide esta quarta-feira, em Conselho de Ministros, as medidas de apoio aos agricultores do Oeste afectados pelo temporal que assolou a região há uma semana.
A informação é avançada por José Canha, director Regional da Agricultura de Lisboa e Vale do Tejo, que fez as contas aos prejuízos, que andam na “casa dos 40 milhões de euros”.
“A área de estufas aqui nesta zona situa-se na casa dos 600 hectares, destes 600 hectares 40% estão destruídos na sua totalidade, os outros 40% têm um grau de destruição variável e apenas 20% não tem qualquer destruição. Além das estufas, há os túneis dos morangos que também têm um peso relevante aqui na zona e construções de apoio à exploração agrícola. Estamos a falar em termos directos de cerca de mil postos de trabalho e de prejuízos que se poderão situar na casa dos 40 milhões de euros”.
O Governo ainda não decidiu se avança ou não com uma investigação à EDP devido às quebras no fornecimento de energia eléctrica, que ainda perduram nalgumas zonas do Oeste.
Contactado pela Renascença, o Ministério da Economia explica que vai aguardar pelo relatório da Direcção-geral da Energia e só depois tomará uma decisão.
O mau tempo vai continuar até à passagem de Ano. O Instituto de Meteorologia prevê que a chuva comece a diminuir de intensidade no último dia do ano, já depois de amanhã.
RR.PT

SUDÃO:INICIO DE EXPORTAÇÃO DE ETANOL PARA HOLANDA


A usina de Kenana, localizada no sul do Estado de Khartoum, foi construída pela fornecedora brasileira de etanol Dedini.
CARTUM-Na tentativa de se tornar o principal exportador de etanol da África, o Sudão embarcou o primeiro carregamento do biocombustível para os Países Baixos, informou ontem (29) Majdi Hassan, gerente de vendas da companhia estatal Kenana. "O primeiro carregamento de 5 milhões de litros de etanol foi exportado ontem (28) . Deixou Roterdã e tem como destino a União Europeia", afirmou.
O presidente do Sudão, Omar al-Beshir, anunciou no ano passado que a companhia, que produz açúcar e melaço, supervisionaria um projeto para conduzir a produção de biocombustíveis da África. O preço da exportação anunciada alcançou US$ 3,3 milhões, ou US$ 660 por metro cúbico, mas o valor de outros embarques deve variar de acordo com o mercado, acrescentou Hassan.
A usina de Kenana, localizada no sul do Estado de Khartoum, foi construída pela fornecedora brasileira de etanol Dedini. A unidade, capaz de produzir 65 milhões de litros por ano, planeja aumentar a capacidade para 200 milhões de litros até 2012. As informações são da Dow Jones.
AFRICA21