segunda-feira, 23 de Julho de 2012

Expressodasilhas:Autárquicas’2012: Francisco Tavares ganha as eleições em Santa Catarina


O candidato do Movimento para a Democracia (MpD) e presidente cessante da Câmara de Santa Catarina, Francisco Tavares, venceu as autárquicas'2012 depois da mais conturbada campanha eleitoral vivida até hoje no país.


Em declarações à imprensa, às 00:30 minutos desta segunda-feira, ainda antes do apuramento parcial na mesa CS-H-01 de Cruz Grande, o autarca reeleito garantiu que tem uma vantagem de 30 votos para a câmara e de 25 votos para a assembleia municipal.

Somados àqueles votos em branco que foram desqualificados pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ), sobretudo para o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), que apoiou o ex-ministro das Infra-estruturas, José Maria Veiga, o MpD vai estar em vantagem tanto na câmara como na assembleia municipal, explicou.

Estes dados contrariam as informações avançadas pelo candidato do PAICV que dizia, há mais de uma semana, estar à frente na contagem dos votos resultantes das eleições de 01 de Julho depois da decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) para a repetição da votação nas mesas SC-I-02 de Boa Entrada e SC-H-01 de Cruz Grande por irregularidades comprovadas.

A decisão do STJ, enquanto Tribunal Constitucional, surgiu na sequência do pedido de impugnação das eleições em 43 das 73 mesas de voto no concelho de Santa Catarina apresentado pelo candidato do PAICV (no poder), que acusou Francisco Tavares de fraude generalizada.

Em causa estiveram 769 votos que decidiram pela renovação do mandato do MpD, confirmando a vitória deste partido em 14 das 22 câmaras do país, destacando-se como as mais importantes Praia, São Vicente, Sal e Santa Catarina.

Francisco Tavares afiançou que não tem qualquer receio que haja qualquer inversão dos resultados no apuramento geral das eleições, que, segundo o Código Eleitoral, começa hoje pelas 15:00.
Para a vitória das eleições autárquicas'2012, incluindo a de 22 de Julho, considera que lhe valeu o projecto que apresentou para Santa Catarina em 2008, o facto de ser "um candidato de mãos limpas", a obra realizada, com destaque para todo o programa social desenvolvido no concelho, e sobretudo a amizade que nutre pelo povo santa-catarinense.

"Vamos continuar a trabalhar com cada vez mais competência", prometeu o autarca reeleito, que pretende realizar o seu segundo mandato em diálogo com todas as forças vivas do concelho, utilizando todas as energias que estejam disponíveis para o desenvolvimento de Santa Catarina.
Com cinco mandatos na câmara contra quatro do PAICV e 11 mandatos na assembleia municipal contra 10 do PAICV, Francisco Tavares acredita que poderá governar "tranquilamente", mesmo que o PAICV não participe.

"Vou ter vereadores do PAICV, mas saberei trabalhar com eles e espero da parte deles a melhor colaboração e que estejam ao serviço do povo de Santa Catarina e não do partido", indicou.

Quanto ao processo que existe contra ele no tribunal de Santa Catariba referente aos contratos assinados com as monitoras de infância em troca de apoio eleitoral, assegurou que não vai dar em nada. "É apenas um espantalho que levantaram durante todo esse tempo que vai dar apenas em vento", realçou.

Do seu adversário espera que, nas próximas horas, vá à comunicação socia reconhecer que, finalmente, perdeu as eleições em Santa Catarina e que, como líder de vereadores na câmara a que vai presidir até 2016, dê uma contribuição útil para o desenvolvimento de Santa Catarina.´

Às 2:00, ainda não eram conhecidos os dados parciais das eleições da mesa de Cruz Grande. Na Boa Entrada, o MpD ganhou com 152 votos a favor para a Câmara Municipal, contra os 150 do PAICV e 01 para o independente Moisés Monteiro.

Para a Assembleia Municipal, o MpD obteve 152 votos, o PAICV 151 e o Roteiro rumo a Santa Catarina 1 voto.

Dos 341 eleitores inscritos, votaram 312 eleitores e 29 pessoas não exerceram o seu direito de voto.

No dia 01 de Julho, segundo dados da Direcção-Geral de Administração do Processo Eleitoral (DGAPE), para a câmara, o MpD tinha obtido 7.451 votos, 47,3 por cento (%), o PAICV 7.416 (47%) e o Grupo Independente de Moisés Monteiro 460 (2.9%).

Para a Assembleia, o MpD obteve 7.407 votos (47%), o PAICV 7.401 (46.9%) e o Grupo Independente 503 (3.2%), lia-se até domingo, 22 de Julho, no site da DGAPE.

Para as eleições de 01 de Julho, estiveram inscritos em Santa Catarina 21.555 eleitores, distribuídos por 73 mesas de voto.

Nas autárquicas de 18 de Maio de 2008, a Câmara de Santa Catarina de Santiago foi disputada pelo MpD, que obteve 8.681 votos (54,56%), e pelo PAICV que conseguiu 7.229 votos (45,44%).

23-7-2012,
Fonte: Inforpress/ExpressodasIlhas

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentar com elegância e com respeito para o próximo.